sexta-feira, 3 de julho de 2015

Corinthians 2 x 0 Ponte Preta – Jadson e Vagner goleadores

Nestário Luiz
3/7/2015

Jadson e Vagner marcaram e o Corinthians bateu a Ponte Preta por 2 a 0 nesta quinta-feira, na Arena de Itaquera, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. O Timão é o sexto colocado com 19 pontos, três atrás do líder Sport. A Ponte soma 16 pontos e está em oitavo lugar.

O técnico Tite escalou a equipe com Bruno Henrique e Elias como volantes e Jadson e Renato Augusto na criação, com Malcom se movimentando mais à frente e Vagner como camisa 9. O primeiro tempo foi muito bom, com movimentação e bons lances ofensivos.

Os autores dos gols foram os mesmos nas últimas três partidas do Corinthians na Arena. Contra Inter, Figueirense e Ponte, o Timão fez dois gols em cada partida, um de Jadson e um de Vagner. Antes deles, só Guerrero tinha a marca de fazer gol em três jogos seguidos em Itaquera.

A primeira chance do Timão foi com Malcom, que fez ótimo primeiro tempo. Ele se movimentou bem e teve chances para fazer o dele. Como o chute forte após tabela com Vagner na área. Malcom finalizou e o goleiro da Ponte desviou para escanteio.

O Timão abriu o placar aos 40 minutos do primeiro tempo. Em lance rápido pela direita, Renato Augusto lançou para Elias, que cruzou para Jadson, na área, tocar com categoria, no cantinho: 1 a 0, Corinthians. Foi o 16º gol de Jadson pelo Timão, o quarto no Brasileirão. Ele é o artilheiro corintiano na competição.

Jadson quase ampliou na segunda etapa. Ele recebeu na área e concluiu na saída do goleiro da Ponte, que defendeu. Malcom também arriscou e o goleiro voltou a pegar.

O time de Campinas quase empatou em cobrança de escanteio de Renato Cajá. Ele cobrou bem e Cássio salvou o gol olímpico. O goleiro do Timão machucou o braço no ferro que sustenta a rede, mas se recuperou e continuou na partida para fazer novas ótimas defesas.

A segunda etapa também teve pressão da Ponte. Num bom lance, após cruzamento da esquerda, Renato Cajá tentou finalizar, mas furou. Na sobra, Felipe Azevedo mandou longe. Depois, Diego Oliveira recebeu na área, driblou Cássio e tocou rasteiro. Porém, Gil acompanhou bem a jogada e evitou que a bola entrasse.

Já nos acréscimos, Paulinho dominou na entrada da área e arriscou chute forte, cruzado. Cássio se esticou para defender, desviando a bola pela linha de fundo.

Aos 50 minutos, contra-ataque e o segundo gol corintiano. Pela esquerda, Mendoza dominou e tocou para Jadson. O meia tentou tocar para Vagner, mas o zagueiro chegou primeiro. Porém, ele bobeou e Vagner recuperou a bola e tocou na saída do goleiro para definir o placar em São Paulo: 2 a 0, Corinthians. Quinto gol de Vagner pelo Timão.

Ótima vitória, que mantém o Corinthians em boa sequência e perto do G-4 do Brasileirão. O primeiro tempo foi muito bom, como já afirmei no início da crônica. No segundo, porém, o time voltou a recuar e a ser pressionado. Ao contrário de outras equipes (nos últimos dias, Argentina e Sport mostraram que é possível continuar atacando depois de abrir o placar e construir belos resultados), o Timão parece não almejar muitos gols. Às vezes, a torcida se pergunta por que o time está sendo pressionado, por que não continua atacando. Contra a Ponte, deu certo, e a equipe ainda marcou o segundo gol no finzinho. A conferir o que Tite planeja para as próximas rodadas...

Falando nisso, o Corinthians volta a campo neste domingo, às 16h, contra o Goiás (17º com nove pontos), no Serra Dourada. Na TV, serão duas opções: a Globo transmite com narração de Cléber Machado. No Premiere, Linhares Jr. narra.

Novidades
Novidades sobre o elenco corintiano. O colombiano Teo Gutiérrez parece um pouco mais longe do Timão. Segundo alguns veículos brasileiros e estrangeiros, o River Plate/ARG não aceitou a proposta do Timão, de cerca de R$ 6 milhões em quatro parcelas.

Por outro lado, o atacante Rildo, ex-Ponte Preta, está bem perto de ser contratado pelo Corinthians. Ele já está treinando com o elenco.

Corinthians 2 x 0 Ponte Preta

Escalação: Cássio, Fagner, Felipe, Gil, Uendel; Bruno Henrique (Danilo), Elias (Ralf), Jadson, Renato Augusto, Malcom (Mendoza); e Vagner. Técnico: Tite.

domingo, 28 de junho de 2015

Corinthians 2 x 1 Figueirense – Vitória 25 na Arena

Nestário Luiz
28/6/2015

O Corinthians bateu o Figueirense por 2 a 1 neste sábado e conquistou sua 25ª vitória na Arena de Itaquera. Com o resultado, o Timão está na sétima posição do Campeonato Brasileiro com 16 pontos, três atrás do líder Sport.

Ousado, o técnico Tite escalou um bocado de jogadores ofensivos. Do meio para frente, jogaram o volante Bruno Henrique, os meias Renato Augusto e Jadson e, mais à frente, Luciano, Malcom e Vagner.

No primeiro tempo, o Corinthians teve dificuldades e não conseguiu assustar. Porém, na segunda etapa, o jogo encaixou e o time fez dois gols, com Vagner e Jadson, cobrando pênalti. O Figueirense descontou e ameaçou uma pressão, mas os três pontos ficaram em Itaquera mesmo.

O Timão começou a partida arriscando chutes de fora da área. O mais perigoso foi de Renato Augusto, que bateu bem. O goleiro Alex foi buscar no canto esquerdo. Gil, cabeceando após cobrança de escanteio, quase fez. Marcão recebeu na área e chutou forte. Cássio pegou.

No segundo tempo, o Corinthians melhorou bastante. Com o meio-campo participativo e boa movimentação no ataque, o time criou chances e fez dois gols.

Malcom chutou de fora da área com o pé esquerdo e acertou a trave do Figueirense, no primeiro bom lance do Timão na segunda etapa.

Aos nove minutos, linda troca de passes no lado esquerdo do ataque do Corinthians. Luciano tocou para Uendel, que cruzou para o meio da pequena área. Lá estava Vagner. Mesmo que meio atrapalhado, o novo camisa 9 mandou para o fundo da rede: 1 a 0, Timão. Foi o quarto gol de Vagner pelo Corinthians (o segundo no Brasileirão). Ou seja, tem que melhorar a média, né?

Aos 19 minutos, Vagner botou a bola na frente na entrada da área e foi esperto depois do carrinho imprudente de Thiago Heleno. Jadson bateu muito bem o pênalti, mandando no canto direito e aumentando na Arena: 2 a 0. Foi o 15º gol do camisa 10 pelo Corinthians.

O Figueirense descontou aos 28 minutos. Clayton lançou para Thiago Santana, nas costas de Felipe e Edilson, concluir na saída de Cássio: 2 a 1.

No fim, o Corinthians deu uma recuada, inclusive com o zagueiro Yago na vaga de Vagner, mas o time não sofreu pressão e conquistou sua quinta vitória no Brasileirão e mais um triunfo na Arena de Itaquera. Lá, agora são 25 vitórias, nove empates e três derrotas em 37 partidas. O Timão fez 71 gols e sofreu 26.

Segundo o Footstats, a posse de bola ficou igual. O Corinthians somou 13 finalizações, seis certas. O Figueirense teve sete finalizações, duas certas.

Sabadão à noite, a Arena recebeu 24.786 torcedores pagantes (25.063 presentes). A renda foi de R$ 1,2 milhão.

Notícias do Timão

Sequência
Quinta-feira, o Corinthians enfrenta a Ponte Preta às 19h30 na Arena de Itaquera.

Corinthians 2 x 1 Figueirense

Escalação: Cássio, Edilson, Felipe, Gil, Uendel; Bruno Henrique (Marciel), Jadson, Renato Augusto; Luciano (Danilo), Vagner (Yago) e Malcom. Técnico: Tite.

domingo, 21 de junho de 2015

Santos 1 x 0 Corinthians – Bolas na trave não alteraram o placar

Nestário Luiz
21/6/2015

O Corinthians perdeu para o Santos por 1 a 0 neste sábado na Vila Belmiro e saiu do G-4 do Brasileirão depois da oitava rodada. Agora o Timão é o sexto colocado com 13 pontos. O Santos, que estava no grupo dos quatro últimos, subiu na tabela. Agora, o Santos está em 12º com dez pontos. O Sport é o líder do Brasileirão com 18 pontos. O time pernambucano é seguido por São Paulo (17 pontos), Atlético/PR (16) e Atlético/MG (14).

O Timão segue modificando seu elenco. Atletas vão e atletas vêm. Depois de Guerrero e Emerson irem para o Flamengo, foi a vez de Fábio Santos se despedir. O campeão mundial de 2012 vai jogar no Cruz Azul/MEX e já nem enfrentou o Santos. Uendel é o novo titular da lateral esquerda.

Petros, segundo a imprensa, também deve sair. Ele está próximo de acertar com o Betis/ESP. Por outro lado, Rildo, da Ponte Preta, deve ser anunciado em breve. O colombiano Teo Gutiérrez, do River Plate/ARG, está na mira. Ele já disse que jogaria pelo Corinthians, mas o Corinthians precisa de grana...

Enquanto isso, a bola rola. Sábado, o Santos foi superior durante quase toda a partida. No fim, quando já perdia por 1 a 0, o Corinthians acordou e assustou. Porém, como Samuel Rosa e Nando Reis bem disseram na música É Uma Partida de Futebol, bola na trave não altera o placar. Nem bolas. Foram duas na trave. E o placar seguiu inalterado. Vitória santista no litoral.

O gol do Santos saiu cedo. Aos nove minutos de jogo, Rafael Longuine fez ótimo lançamento para Ricardo Oliveira. Na área, o atacante chutou cruzado com o pé esquerdo para abrir o placar na Vila Belmiro.

Depois de mais algumas investidas do Santos, o Corinthians assustou num desvio para trás do zagueiro David Braz, que passou à esquerda.

No segundo tempo, Gabriel avançou pela esquerda e arriscou chute cruzado. Cássio rebateu.

Após a expulsão de Rafael Longuine, do Santos, e de Fagner, do Corinthians, o Timão acordou. Jadson cruzou da esquerda e Luciano desviou de cabeça. A bola foi na trave. No rebote, Renato Augusto mandou para fora.

Mais uma na trave. Edilson aproveitou rebote de uma cobrança de escanteio para arriscar da entrada da área e mandar na trave.

A Vila recebeu um público modesto para a partida deste sábado. Foram 7.674 torcedores pagantes, com renda de cerca de R$ 250 mil.

Segundo o Footstats, o Santos teve 49% de posse de bola e o Corinthians, 51%. O time mandante somou dez finalizações, seis certas. O Timão, nove finalizações, quatro certas.

Sequência
Sábado que vem, pela nona rodada, talvez sem Petros, talvez com Rildo, o Corinthians recebe o Figueirense (16º colocado) às 21h na Arena Corinthians. É horário de balada, mas o jogo é sério e importante para caramba. No meio de semana seguinte, o Timão enfrenta a Ponte em Itaquera. Depois, visita o Goiás.

Santos 1 x 0 Corinthians

Escalação: Cássio, Fagner, Edu Dracena (Danilo), Gil, Uendel; Ralf, Petros (Luciano), Jadson, Renato Augusto, Mendoza (Edilson); e Vagner. Técnico: Tite.

domingo, 14 de junho de 2015

Corinthians 2 x 1 Inter – Meias arrasam

Nestário Luiz
14/6/2015

O Corinthians venceu o Inter por 2 a 1 neste sábado na Arena de Itaquera e voltou ao G-4 do Campeonato Brasileiro. O Timão soma 13 pontos e está na quarta colocação. São Paulo (16 pontos), Atlético/PR (15) e Sport (15) são os primeiros colocados. O Inter é o 14º com nove pontos.

Num jogo aberto e com muitas possibilidades de gol dos dois times, o Inter saiu na frente. Porém, com atuação destacada dos meias Jadson e Renato Augusto, o Corinthians virou o jogo e conquistou sua quarta vitória no Brasileirão. Jadson marcou um golaço de falta e Renato fez ótima jogada no gol da virada.

Tite começou a partida com Cristian e Petros como titulares e Mendoza e Romero mais à frente. Romero, mais uma vez, não teve boa atuação. Até teve chances de marcar, mas não conseguiu. No segundo tempo, Petros e Romero saíram, pois o Corinthians perdia o jogo. Vagner e Danilo entraram. Foi de Vagner o gol da virada do Timão.

O primeiro ataque do Corinthians foi de Renato Augusto. O meia arriscou de longe, a bola desviou na defesa e passou à direita. Depois, em boa jogada pelo lado direito, a bola sobrou para Alex, que finalizou. Cássio encaixou.

Aos 40 minutos do primeiro tempo, bonito gol do Inter. Nilmar tocou para Rafael Moura, recebeu de volta e chutou de primeira para abrir o placar em São Paulo. Nilmar jogou pelo Corinthians entre 2005 e 2007 e conquistou o Brasileirão de 2005.

O Timão empatou aos cinco minutos da segunda etapa com um golaço de Jadson. Vagner sofreu falta na entrada da área e o camisa 10 foi para a cobrança. Jadson cobrou muito, mas muito bem e acertou o ângulo direito para fazer 1 a 1. Golaço em Itaquera. “Eu me lembro do Marcelinho Carioca cobrando as faltas com perfeição. Foi um cara que me inspirou bastante nas cobranças de falta”, afirmou o autor do gol.

As chances continuaram sendo criadas. Alex arriscou para o gol e Cássio, um pouco adiantado, espalmou para escanteio, fazendo grande defesa. Depois, Renato Augusto fez bela jogada pela esquerda e cruzou para Romero finalizar. Ele, porém, pegou meio, sei lá, de sola e não conseguiu mandar na direção do gol.

Aos 21 minutos, virada do Corinthians. Renato Augusto fez ótima jogada na entrada da área, inclusive com caneta no adversário, e arriscou. A bola bateu na trave, no goleiro e sobrou para Vagner mandar para a rede: 2 a 1, Timão.

O placar não foi mais alterado, mas por pouco. Pelo Corinthians, Danilo aproveitou cruzamento da esquerda para chutar cara a cara com o goleiro, que fez ótima defesa. Pelo Inter, Rafael Moura cabeceou na trave após cobrança de escanteio.

A posse de bola, segundo o Footstats, terminou igual. O Corinthians somou dez finalizações, cinco certas. O Inter, 11 finalizações, quatro certas.

Depois de duas vitórias seguidas, o Corinthians tem um clássico na oitava rodada do Brasileirão. Sábado que vem, às 16h30, o Timão enfrenta o Santos na Vila Belmiro. O Santos é o 17º colocado com sete pontos.

Público
Neste sábado, a Arena Corinthians recebeu 27.270 torcedores pagantes. A renda foi de pouco menos de R$ 1,5 milhão.

Notícias do Timão

Corinthians 2 x 1 Inter

Escalação: Cássio, Fagner, Edu Dracena, Gil, Fábio Santos; Cristian (Ralf), Petros (Vagner), Renato Augusto, Jadson, Mendoza; e Romero (Danilo). Técnico: Tite.

domingo, 7 de junho de 2015

Joinville 0 x 1 Corinthians – Recuou, mas ganhou

Nestário Luiz
7/6/2015

Depois de um bom primeiro tempo, com um golaço, e uma segunda etapa praticamente toda no campo de defesa, o Corinthians voltou a vencer no Brasileirão. Sábado, a equipe bateu o Joinville por 1 a 0 na Arena Joinville, pela sexta rodada. O Timão, que havia ficado três rodadas sem ganhar, agora é o oitavo colocado com dez pontos. O Joinville está em último, somando um ponto.

O primeiro tempo do Timão foi bom. A equipe criou bastante, com os dois meias tendo boa atuação. Renato Augusto foi bem e Jadson fez um golaço, chutando de fora da área. Mendoza e Romero, os atacantes, porém, foram discretos. Como Vagner ainda não se encontrou, o ataque é uma questão a ser resolvida por Tite (Teo Gutiérrez vem aí? Seria uma boa).

No segundo tempo o Corinthians parou de atacar. Recuou demais e tomou uma pressão danada do Joinville. Sorte do Timão que a equipe se segurou e garantiu sua terceira vitória no Brasileirão.

No primeiro lance da partida, Renato Augusto recebeu passe de Mendoza e mandou de fora da área. O goleiro do Joinville espalmou para escanteio. Depois, após lançamento na área, a bola sobrou para Gil, que finalizou e acertou a trave direita.

Aos 31 minutos da primeira etapa, Jadson dominou a bola, limpou a marcação na raça e bateu muito bem de fora da área, acertando o canto esquerdo do goleiro. Golaço!

O Corinthians teve uma excelente chance de ampliar. Romero recebeu em velocidade, entrou na área e tocou na saída do goleiro. Eu estava com o grito de gol pronto, mas o “gol” foi substituído por um “pqp”. Romero errou, mandou para fora.

No segundo tempo o Corinthians recuou demais e se viu pressionado pelo time da casa. Num bom lance do Joinville, Rafael Costa arriscou e Cássio fez a defesa. Marcelinho Paraíba ainda cobrou escanteio com perigo e quase fez olímpico, mas Cássio, esperto, defendeu.

Bom, o entusiasmo do Joinville e o jogo recuado do Corinthians não alteraram o placar, ainda bem. Resultado muito importante para o Timão, que precisava voltar a vencer e ter um pouco mais de tranquilidade. Falta retomar as boas atuações, a criatividade, a sólida defesa, os belos gols.

De acordo com o Footstats, a posse de bola ficou empatada. Nas chances de gol, o Corinthians somou 12, cinco certas. O Joinville teve 14, cinco certas. A partida teve apenas 15 faltas, oito do Corinthians.

Próximo desafio: sábado que vem, contra o Internacional, na Arena Corinthians.

Notícias do Timão

Joinville 0 x 1 Corinthians

Escalação: Cássio, Fagner, Edu Dracena, Gil, Fábio Santos; Cristian, Bruno Henrique (Petros), Jadson, Renato Augusto (Ralf), Mendoza; e Romero (Vagner). Técnico: Tite.

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Grêmio 3 x 1 Corinthians – O jogo já começou, gente!

Nestário Luiz
5/6/2015

Começou, Corinthians, vamos! Não fosse o apagão dos cinco primeiros minutos e analisando os números da partida, Grêmio x Corinthians poderia ter sido mais equilibrado. Mas o time gaúcho levou a melhor na Arena do Grêmio: 3 a 1, pela quinta rodada do Brasileirão. O Grêmio soma oito pontos e é o nono colocado. O Timão está em 11º com sete pontos, sem vencer há três rodadas.

O início de jogo do Corinthians foi sonolento e o jogo praticamente terminou aos cinco minutos do primeiro tempo. Com um gol a um e outro aos quatro minutos, o Grêmio começou o jogo ganhando por 2 a 0.

Como afirmei no primeiro parágrafo, se o jogo chegasse aos cinco minutos empatado, a partida poderia ter sido mais disputada ou equilibrada (ou o Grêmio poderia ter feito os gols em outros momentos, claro). Digo isso analisando os números. Geralmente insiro os números do Footstats no fim da matéria, mas hoje eles vêm no início.

O Corinthians teve mais posse de bola, 55%, e finalizou mais do que o Grêmio. Foram 19 finalizações do Timão, nove certas. Do Grêmio, foram 12 finalizações, sete certas. Assim, em vários momentos do jogo, o duelo foi equilibrado, mesmo o placar não sendo.

Com Cristian titular no meio-campo e Mendoza e Romero no ataque, Tite mais uma vez promoveu mudanças no Corinthians. Fagner, Renato Augusto e Mendoza foram os jogadores com atuação um pouco mais destacada pelo Timão.

No primeiro ataque, o Grêmio trabalhou a bola pelo lado esquerdo sem ser incomodado e Giuliano aproveitou cruzamento rasteiro para abrir o placar em Porto Alegre.

Aos quatro minutos, Giuliano avançou pela direita e tocou para Marcelo Oliveira, na entrada da área, pegar bonito na bola e acertar o ângulo de Cássio: 2 a 0.

Depois dos dois gols do time gaúcho, o jogo começou para o Corinthians. E, aos 22 minutos, o Timão descontou num lance de pressão. Fagner tocou, Bruno Henrique desviou e Romero acertou o travessão. Na sobra, Fagner fez ótima jogada pela direita, limpou a marcação e cruzou para Mendoza ajeitar no peito e concluir para a rede: gol do Corinthians.

O jogo ficou bom, com ataques dos dois times. Rafael Galhardo, por exemplo, bateu falta e acertou o travessão.

Aos 38 minutos, saiu o terceiro gol do Grêmio. Foi num lance de azar de Bruno Henrique, que cortou a bola após cobrança de escanteio, mas deu condição para Luan tocar na saída de Cássio: 3 a 1.

No segundo tempo, o Timão tentou. Renato Augusto fez boa jogada e tocou para Jadson chutar cruzado. A bola passou perto da trave. Jadson arriscou de novo, agora pelo lado direito da área. O goleiro Tiago espalmou. Depois, Mendoza cruzou e Bruno Henrique, quase entrando na pequena área, não conseguiu finalizar em direção ao gol.

No finzinho, Petros recebeu na área e arriscou chute rasteiro, no canto esquerdo. Tiago se esticou e fez uma excelente defesa. 3 a 1, Grêmio, fim de jogo.

A reconstrução e a busca pela retomada das boas atuações continuam. A próxima oportunidade será neste sábado, às 22h, contra o Joinville, fora de casa, pela sexta rodada do Brasileirão.

Grêmio 3 x 1 Corinthians

Escalação: Cássio, Fagner, Edu Dracena, Gil, Fábio Santos; Cristian, Bruno Henrique (Petros), Jadson, Renato Augusto (Danilo); Mendoza e Romero (Vagner). Técnico: Tite.

domingo, 31 de maio de 2015

Corinthians 0 x 2 Palmeiras – Rapaz...

Nestário Luiz
31/5/2015

O Corinthians perdeu para o Palmeiras por 2 a 0 neste domingo, na Arena de Itaquera, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Foi a primeira derrota do Corinthians e a primeira vitória do Palmeiras na competição. O Timão é o oitavo colocado com sete pontos. O Palmeiras é o 11º com cinco.

Em mais uma atuação ruim e pouco inspirada do Corinthians, o rival verde foi melhor e conquistou uma justa vitória no estádio adversário. Já sem Guerrero e Emerson e com Elias no banco, o Timão esteve bastante modificado do meio para frente. Ralf, Bruno Henrique e Petros foram os volantes, com Jadson e Renato Augusto na criação. Romero, no ataque, teve atuação sem destaque.

No início, o jogo foi equilibrado, e o Corinthians até esboçou que faria uma boa partida. A primeira chance foi verde, com Kelvin. Ele chutou de fora da área e mandou por cima, com perigo. Depois, Renato Augusto recebeu lançamento de Ralf, entrou na área e concluiu na saída do goleiro Fernando Prass, que fez bela defesa. Renato, aliás, apareceu bem pelo lado esquerdo no começo do jogo, criando bons lances.

Aos 24 minutos do primeiro tempo, Kelvin cruzou da direita e Rafael Marques, na pequena área, cabeceou para o fundo do gol, abrindo o placar em Itaquera.

Aos 46, mais uma jogada pelo lado direito do ataque do Palmeiras e mais um gol. Valdivia cruzou, Zé Roberto ganhou da marcação de Edu Dracena e concluiu. Cássio defendeu e, no rebote, Zé Roberto aumentou: 2 a 0.

Para o segundo tempo, Tite escalou Mendoza no lugar de Ralf. E foi do colombiano uma das boas chances do Timão na etapa final. Renato Augusto deu ótimo passe e Mendoza, na entrada da área, chutou à esquerda do gol.

O Palmeiras teve chance de ampliar. Zé Roberto recebeu na área e bateu na saída de Cássio, que fechou o ângulo do meia do Palmeiras e fez grande defesa. Em cobrança de falta, Zé tentou surpreender Cássio, que desviou e mandou a bola para escanteio.

No fim, Edilson bateu falta e acertou a barreira. No contra-ataque, Kelvin avançou e rolou para Egídio bater cruzado. Cássio defendeu.

Os números do Footstats mostram que o Palmeiras teve mais posse de bola durante quase toda a partida. No fim, igualdade: 50% para cada lado. O Corinthians teve nove finalizações, duas certas. O Palmeiras somou 12 finalizações, sete certas.

Sem conseguir pôr a bola no chão, o Corinthians abusou de bolas pelo alto. Foram 19 cruzamentos, apenas quatro certos, e 48 lançamentos, 27 errados.

A merecida vitória verde quebrou alguns tabus do Corinthians no estádio dele. Foi a primeira derrota do Timão num clássico jogando em Itaquera. Ano passado, o time havia vencido São Paulo, Palmeiras e Santos (pelo Brasileiro). Este ano, empate com Palmeiras e Santos (pelo Paulistão) e vitória sobre o São Paulo pela Libertadores.

O Corinthians também perdeu a invencibilidade em jogos contra o Palmeiras. Se não perdesse neste domingo, o Timão igualaria a maior sequência invicta da história do confronto, de 11 jogos: de 1948 a 1951 (sete vitórias e três empates), de 1952 a 1954 (sete vitórias e três empates) e de 1970 a 1973 (três vitórias e sete empates).

O Corinthians não perdia para o Palmeiras desde o dia 28 de agosto de 2011. Até este domingo haviam sido cinco vitórias e cinco empates.

Protesto
Segundo o GloboEsporte.com, torcedores do Corinthians tentaram invadir a área dos vestiários da Arena e foram contidos por seguranças particulares e policiais militares. A confusão ocorreu minutos depois do fim do jogo. O portão de acesso dos ônibus das delegações estava sem proteção policial quando os torcedores entraram correndo. Eles chegaram perto dos veículos, mas ali tiveram que recuar por causa da ação de policiais. Do lado de fora, a segurança foi reforçada pela Tropa de Choque, que instalou grades para limitar a ação dos torcedores.

Representou
O Corinthians conquistou neste domingo o título do Mundial sub-17. Em Madrid, na Espanha, o Timão disputou a final da competição, contra o Atlético Nacional/COL, e venceu por 3 a 0. Os gols foram marcados por Fabrício, Léo Jabá e Antonio. O meia Matheus Pereira levou o prêmio de melhor jogador do Mundial.

Parabéns para os meninos do Corinthians! Espero que um dia a diretoria comece a olhar com mais carinho e atenção para a base (nota: o Corinthians acabou de vender Matheus Cassini para o Palermo/ITA).

E agora?
Guerrero já foi embora. Emerson está de saída. Elias, Gil e Felipe estão sendo sondados. Quem sobra? O clube precisa de dinheiro, pois as dívidas estão grandes. Porém, é preciso manter um time razoável para brigar por alguma coisa no Brasileirão e na Copa do Brasil.

O ataque, por exemplo, vai ficar como? Romero não foi bem contra o Palmeiras. Malcom e Vagner, porém, poderão voltar a ser utilizados em breve. O meio-campo também precisa de criatividade. Mais bola no chão e passes e menos bola para frente sem direção.

Muito trabalho para Tite e jogadores!

Os dois próximos jogos serão fora de casa, no sul do Brasil: quarta, contra o Grêmio, e sábado, diante do Joinville.

Corinthians 0 x 2 Palmeiras

Escalação: Cássio, Fagner (Edilson), Edu Dracena, Gil, Fábio Santos; Ralf (Mendoza), Bruno Henrique, Petros (Danilo), Jadson, Renato Augusto; e Mendoza. Técnico: Tite.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Estatísticas dos jogos que assisti – Abril

Nestário Luiz
25/4/2015

Olá, amigo internauta. Vamos às estatísticas dos jogos que assisti em abril. Para você entender, veja aqui que estou catalogando todos os jogos que assisto neste ano. E, a cada mês, pretendo atualizar os números com dados como quais narradores, quais equipes de transmissão, quais emissoras, quais competições e quais times mais acompanhei.

Mês passado, foram 33 jogos e 85 gols. No total, nos quatro primeiros meses do ano assisti a 158 jogos, com 428 gols (média de 2,70 gols).

Em abril, foram dez jogos no Fox Sports (caramba, haha). No total, porém, a liderança é do SporTV, com 46 partidas. A ESPN, com 36, vem em seguida.

As competições que mais acompanhei em abril foram a Libertadores (11 jogos) e o Paulistão (nove). No total, são 45 partidas do Estadual. A Libertadores, com 29, está em segundo.

Cléber Machado, com sete jogos, e Gustavo Villani e João Guilherme, com quatro cada, foram os narradores que mais assisti mês passado. Paulo Andrade é o narrador que mais assisti neste ano: 20 partidas.

Cléber Machado e Casagrande e Cléber Machado e Caio foram as duplas mais assíduas de abril: seis jogos cada. As mesmas duplas estão na liderança geral: 14 partidas para cada. A dupla Linhares Jr. e Wagner Vilaron vem em seguida com 12 jogos.

Acompanhe nas tabelas abaixo outras informações e curiosidades dos jogos que assisti.

O catálogo continua.

Jogos e gols


Jan
Fev
Mar
Abr
 Tot
Jogos
46
39
40
33
158
Gols
139
109
95
85
428

Competições

Competição
Jan
Fev
Mar
Abr
Tot
Paulista
2
16
18
9
45
Libertadores
8
10
11
29
Inglês
7
7
3
5
22
Copa SP
19
19
Espanhol
4
1
1
2
8
Liga dos Campeões
3
3
1
7
Sul-Americano sub-20
5
5
Alemão
1
1
1
1
4
Amistosos
3
1
4
Copa da Inglaterra
2
2
Eliminatórias Eurocopa
2
2
Florida Cup
2
2
Super Series
2
2
Italiano
2
2
Copa do Brasil
2
2
Paulista A-2
1
1
Copa do Rei
1
1
Copa da Liga Inglesa
1
1

Emissoras

Emissora
Jan
Fev
Mar
Abr
Tot
SporTV
26
7
8
5
46
ESPN
12
11
5
8
36
Globo
3
6
10
8
27
Fox Sports
3
5
8
10
26
Premiere
2
10
9
2
23

Narradores

Narrador
Jan
Fev
Mar
Abr
Tot
Paulo Andrade
8
6
3
3
20
Cléber Machado
1
4
7
7
19
Linhares Jr.
12
4
1
2
19
Gustavo Villani
2
3
2
4
11
Odinei Ribeiro
3
3
4
1
11
Jota Jr.
4
4
1
9
Milton Leite
1
4
2
7
Jader Rocha
4
2
6
João Guilherme
2
4
6
Paulo Soares
2
1
2
5
Marco de Vargas
2
2
1
5
Everaldo Marques
1
2
1
4
Galvão Bueno
2
2
4
Luís Roberto
2
1
1
4
Luiz Carlos Jr.
1
2
1
4
Rogério Vaughan
1
1
2
4
Osvaldo Luís
1
1
1
3
Bachin Jr.
1
1
2
Cledi Oliveira
1
1
2
Henrique Guidi
1
1
2
Eduardo Moreno
1
1
2
Rodrigo Cascino
1
1
Eder Reis
1
1
Eusébio Resende
1
1
Hamilton Rodrigues
1
1
Jorge Vinícius
1
1
Luiz Carlos Largo
1
1
Reinaldo Porto
1
1
Nivaldo Prieto
1
1
Rogério Correa
1
1

Equipes de transmissão*

Equipe 
Jan
Fev
Mar
Abr
Tot
Cléber Machado e Caio
3
5
6
14
Cléber Machado e Casa
1
3
4
6
14
Linhares e Wagner Vilaron
8
4
12
Paulo e Mauro Cezar
1
3
2
1
7
Paulo e Sorín
2
3
2
7
Villani e PVC
2
1
3
6
Jota e Belletti
3
1
1
5
Milton e Maurício Noriega
1
2
2
5
Paulo e Paulo Calçade
2
1
1
1
5
Jader e Roger
4
4
João e Mário Sérgio
1
3
4
Odinei e William
1
2
1
4
Vaughan e Gerd Wenzel
1
1
2
4
Paulo Soares e Paulo Calçade
2
1
3
Galvão e Casagrande
2
1
3
Linhares e Luiz Ademar
2
1
3
Linhares e Ivan Andrade
2
1
3
Marco e Rodrigo Bueno
1
1
1
3
Odinei e Luiz Ademar
3
3
Osvaldo e Renato Leal
1
1
1
3
Paulo e Rafael Oliveira
1
2
3
Villani e Rodrigo Bueno
2
1
3

(* Aparecem na lista as 22 duplas com pelo menos três jogos. Outras 54 duplas têm uma partida cada, totalizando 76 duplas)

Times*

Time 
Jan
Fev
Mar
Abr
Tot
Corinthians
3
7
10
7
27
São Paulo
2
5
5
5
17
Palmeiras
3
4
3
4
14
Manchester City
2
3
3
2
10
Santos
1
3
5
9
Corinthians sub-20
8
8
Chelsea
2
2
2
1
7
Manchester United
2
3
2
7
Real Madrid
2
1
2
2
7
Ponte Preta
2
3
1
6
Barcelona
2
2
1
5
Brasil sub-20
5
5
Danubio
2
1
2
5
Red Bull
1
1
2
1
5
San Lorenzo
1
2
2
5
Arsenal
1
1
1
1
4
Bayern de Munique
1
1
2
4
Cruzeiro
2
2
4
Internacional
2
1
1
4
Marília
4
4
Palmeiras sub-20
4
4
Penapolense 
2
2
4
São Paulo sub-20
4
4
Tottenham
2
1
1
4
XV de Piracicaba
1
1
2
4
Aston Villa
1
1
1
3
Audax
1
1
1
3
Capivariano
2
1
3
Liverpool
1
2
3

(* Aparecem na lista os 29 times com pelo menos três jogos. Outras 101 equipes têm uma ou duas partidas cada, totalizando 130 times)

Placares


Jan
Fev
Mar
Abr
Tot
1 a 0
7
3
12
9
31
2 a 0
6
8
8
6
28
2 a 1
6
7
2
4
19
3 a 1
6
4
2
3
15
3 a 0
4
4
4
2
14
1 a 1
1
4
4
2
11
0 a 0
3
2
2
1
8
4 a 0
3
3
1
7
4 a 1
4
2

6
2 a 2
2
2
4
5 a 0
2
1
1

4
3 a 2
1
1
1
3
4 a 2
1
1
1
3
5 a 3
1
1

2
4 a 3
1

1
5 a 1
1

1
6 a 1



1
1

(Fonte: arquivo pessoal)